Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

terça-feira, 1 de abril de 2014

Super Motherload - Um viciante jogo de exploração!

Quando eu zerei Steamworld Dig, senti um enorme vazio porque aquele jogo era único e fantástico, sendo assim não me restou nada a não ser lamentar por não encontrar uma obra parecida com aquela. Mas para a minha felicidade, acabei descobrindo Super Motherload do nada, e quando o vi, nem percebi que se tratava de um jogo do mesmo gênero, mas me pareceu atraente principalmente pelo visual, só foi então quando joguei que tive essa enorme e agradável surpresa ao me deparar com algo realmente semelhante.

A história aborda um tema que eu acho muito interessante, que é uma guerra fria de um universo alternativo. Eu sempre achei que o ambiente da guerra fria transmite um climinha meio futurista, mesmo sendo o nosso passado, afinal convenhamos que toda aquela corrida por tecnologia fazia e ainda faz a mente de muitos sonharem a que nível ela chegou ou poderia ter chegado. E no caso o jogo mostra como se a corrida espacial tivesse ido a níveis extremos e o homem tivesse conseguido chegar a marte.

A jogabilidade te coloca no papel de um mineiro, portanto você deve usar uma máquina para explorar e coletar minérios, sendo que quanto mais caro, melhor, e alguns deles você terá que fazer um esforço maior para conseguir atingir, por isso é normal as vezes você achar um minério, mas simplesmente não ter como pegá-los e por isso marcar o lugar pra mais tarde você voltar quando estiver melhor preparado.

O seu equipamento vai evoluindo, você tem limite de espaço de minérios e também uma quantidade limitada de gasolina, por isso você pode explorar até certo ponto, mas vai ter que voltar, sendo que quanto mais você escava, mais combustível gasta, só que vai cada vez mais profundo, já que o caminho estará feito quando você retornar, e aí você vai expandindo aos poucos. Mas há também bases subterrâneas que facilitam as coisas, já que você pode parar nelas ao invés de ter que voltar até a superfície.

Há itens, habilidades e atualizações disponíveis, você pode por exemplo pegar uma bomba e colocar em um lugar pra detonar de uma vez pedras que estejam no caminho. E em alguns casos você vai precisar mesmo fazer atualizações, pois o solo vai ficando cada vez mais duro e chega um momento em que se torna impossível prosseguir, por isso você precisa conseguir minério, vender e usar o dinheiro pra atualizar.

Os controles ainda permitem o seu veículo voar, o que dá uma baita de uma liberdade, porém é preciso ter cuidado, há um sistema de física no jogo e se você voar com muita velocidade conta uma parede, pode explodir seu veículo, assim como tem que usar esse mesmo sistema pra reduzir a velocidade de queda nos lugares.

Os gráficos são fantásticos, o jogo tem um estilo quadrinhos, e o melhor é que no começo parece tudo muito animado, mas logo você vê que as coisas vão ficando cada vez mais sombrias com as transmissões misteriosas que você recebe na medida em que vai descendo, algumas revelações perturbadoras vão aparecendo, e também é tudo dublado, deixando as coisas bem mais intensas com a interpretação que se tem nas vozes.

Enfim, Super Motherload não me causou o que eu senti com Steamworld Dig, no entanto mesmo assim é um jogo muito bom, infelizmente não tive a oportunidade de testar o multiplayer dele, mas ele dá suporte tanto online, quanto multiplayer local pra até quatro jogadores, então imaginem a diversão que não deve ser? E os controles são perfeitos com um joypad. Pra quem se interessou pode dar uma conferida no site oficial do jogo.

Nenhum comentário: