Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

sexta-feira, 7 de março de 2014

Resident Evil 4: Ultimate HD Edition - Um jogo fantástico!

Bom, hoje vou falar sobre o jogo que ao mesmo tempo que gerou uma enorme quantidade nova de fãs para a franquia Resident Evil, também começou uma guerra entre os fãs antigos da saga, porém sem dúvidas foi um verdadeiro sucesso, vendendo uma quantidade absurda de cópias. Várias versões desse jogo foram lançadas para inúmeras plataformas, no entanto falarei especificamente da versão Resident Evil 4: Ultimate HD Edition, que saiu na steam, porém vou também falar sobre meu contato com esse jogo, que ocorreu bem antes.

A primeira vez que joguei Resident Evil 4 foi no ano 2007, quando saiu a primeira versão para computador, até então eu já tive um contato com a franquia e cheguei a jogar o primeiro, mas não o zerei, fazendo isso somente anos depois com a versão Deadly Silence. No entanto esse foi o primeiro Resident Evil que zerei, e também um dos únicos jogos que terminei e imediatamente comecei de novo a campanha até zerar, ou seja eu fiquei viciado nessa maravilha que a capcom criou. Muita gente também virou fã a partir desse, e para a nossa felicidade no Brasil hoje em dia as coisas são bem mais fáceis e temos até livros da franquia lançados em português.



O jogo foi lançado inicialmente como uma exclusividade para Game Cube, porém foi lançado alguns meses depois uma versão para Playstation 2 com gráficos mais simples, já que o console era menos potente que o da Nintendo, e por um tempo o jogo ficou quieto, mas depois passaram a ser lançadas inúmeras adaptações, até mesmo para celular. No entanto a versão que joguei, que foi a de PC, foi um port terrível. Pra começar, os gráficos eram realmente feios, mesmo com computadores sendo mais potentes que um Game Cube, a coisa era complicada...

Depois o jogo não tinha suporte a mouse, ou seja você controlava a mira no teclado. Um pesadelo, ein? Logo os fãs arrumaram uma gambiarra e com um programinha configuravam o mouse, mas mesmo assim a mira não deslizava liso pela tela, mas sim dando umas travadas, no fim das contas acabei zerando usando um controle. Pro meu azar somente quando zerei foi lançado um patch que melhorava os gráficos e deixava igual ao de game cube, porém mesmo com tantos problemas o jogo foi tão divertido, que valeu a pena zerar duas vezes.

A versão HD por outro lado chegou para detonar, ela tinha sido lançada anteriormente para Nintendo Wii, mas na versão para PC foi ainda mais reformulada e as coisas ficaram mais atraentes. A atração principal são os gráficos, que foram adaptados para telas widescreen, as texturas foram todas refeitas e assim o gráfico ficou bem menos borrado, por exemplo antigamente não era possível ler certas coisas escritas, estavam lá apenas para serem simbólicas, já que a textura era de baixa qualidade, por outro lado na versão HD é possível ler qualquer coisa que tenha texto. Também há a possibilidade do jogo rodar a 60 quadros por segundo, sendo que nenhuma das versões anteriores permitiu isso. E existem alguns novos efeitos exclusivos.

Agora sobre o jogo em si, a história mostra o agente Leon S. Kennedy em uma missão de resgate, ele é enviado para uma vila isolada no centro da Espanha para rastrear o paradeiro da filha do presidente dos Estados Unidos. Tudo bem, eu sei que a história inicialmente é ridícula, afinal de contas que coisa mais superficial né? Resgatar a filha do presidente é uma trama tão tosca que muita gente na época nem acreditou que era isso mesmo. No entanto essa é somente a "casca" da história, pois as coisas vão ficando cada vez mais sinistras, e para alguém que não conhece nada da franquia e realmente acompanhe a história, lendo os documentos que acha, prestando atenção nas atitudes dos personagens e entendendo as novas informações que recebe via rádio, fica difícil não achar envolvente pra caramba.

O ponto incrível da trama, é a ambientação, de repente você se vê em uma vila cheia de pessoas de vida simples que cuidam de vacas e plantações, e são religiosos. No entanto há um grande segredo envolvendo o lugar. Você já sente esse climinha assim que chega aos arredores da vila e logo os homens que te acompanhavam são assassinados, para então você ser atacado e ao se aproximar mais do lugar encontra um corpo pregado brutalmente na parede de uma cabana. O caminho que você segue é cheio de armadilhas, e logo que chega ao lugar, os aldeões começam então a te atacar assim que te veem, isso dura até o sino da igreja tocar e todos desistirem do ataque e se dirigirem ao lugar falando de forma estranha que devem rezar, sendo assim repentinamente você se encontra só.

Então a trama de Resident Evil 4 apesar de começar com uma história boba, logo no começo se mostra algo intrigante pra caramba. O clima colocado é fantástico, uma vila isolada no meio da Europa onde algo sinistro está acontecendo, e aos poucos vai descobrindo. O jogo recebeu algumas críticas quanto ao ambiente, afinal até então as pessoas sempre tinham jogado em um ambiente urbano, ou uma casa, mas um lugar rural foi uma baita de uma mudança, só que acho realmente fantástico esse tipo de ambiente, e não demorou muito para a maioria se acostumar também. Por mais que os fãs mais antigos tenham ficado de birra, o ambiente conseguiu gerar um encanto próprio.

Em Resident Evil 5 pareceu que a capcom tinha estabelecido um padrão de apresentar ambientes rurais ao invés de urbanos. E a sensação maravilhosa de viajar por aquele lugar com um amigo me deixou simplesmente fascinado, eu nem sei quantas vezes zerei Resident Evil 5 com alguém, e passei a lamentar o fato de Resident Evil 4 não ter cooperativo também, pois o jogo é tão fantástico, que eu queria vagar por aquela vila com um amigo. Esse "padrão" de ambiente rural acabou por ser quebrado em Resident Evil 6, que muitos boatos afirmavam ser na América do Sul, o que fazia imaginar muito mato na floresta amazônica, mas acabou sendo um jogo muito urbano. No entanto o estilo que Resident Evil 4 criou ficou realmente marcado.

Como todos sabem bem, a jogabilidade mudou e muitas pessoas hoje em dia acabaram esquecendo que esse foi o jogo que inventou esse estilo de câmera que fica acima do obro do personagem, e que muitos passaram a chamar de "A câmera estilo a de Resident Evil 4" e influenciou muitos jogos a fazerem o mesmo. Naturalmente muitos estranharam no início, mas demorou pouco para ver o quanto esse ângulo ficou bom, tirando o personagem do meio da tela e o colocando no canto, deixando assim um ângulo bem mais visível, ao mesmo tempo que não incomodava aqueles que não gostam de jogos em primeira pessoa, permitindo assim que o personagem fosse visto.

Apesar de ter sido melhorado em comparação às versões anteriores do jogo, os controles dessa versão ainda assim não são tão bons, por exemplo em Resident Evil Revelations os controles foram aperfeiçoados na versão para PC, permitindo que você ande e atire ao mesmo tempo, no entanto em Resident Evil 4, apesar de suporte perfeito ao controle de Xbox 360 e a tiro com mouse, existem alguns problemas como por exemplo mexer a câmera com o mouse, mas o personagem não se virar, a não ser que você esteja mirando, ou seja se você estiver andando e quiser virar pra direita, você tem que fazer isso inteiramente com o controle de movimento, nada de virar o mouse e o personagem acompanhar. É algo que você se acostuma, mas que realmente acho que deveria ser melhor trabalhado.

A ação foi uma das novidades do jogo, enquanto em outros Resident Evil tinham uma jogabilidade bastante parada, nesse encheram de inimigos, você pode correr, saltar cercas, pular por janelas, subir escadas, empurrar móveis na frente de porta para não serem arrombadas, entre outras coisas. Nos momentos em que se está sendo perseguido, o coração acaba disparando com a adrenalina que sobe. É realmente fantástico subir no telhado de uma casa, ver um monte de aldeões subindo atrás e então você chutar a escada para que caiam e já se virar pra atirar em outros que vem por trás.

A sensação de estar cercado foi um detalhe que foi muito bem aplicado, é normal no jogo você ver vários se aproximando lentamente, porém em grande quantidade e de repente ver uma foice voando em sua direção. Quem nunca achou fantástica a sensação de dar um tiro em um objeto em pleno ar e impedir que te acerte?

Naturalmente haviam também traços de jogos anteriores, por isso apesar de toda a ação adicionada em Resident Evil 4, muitos de detalhes anteriores ainda foram usados, como o sistema de inventário onde você guarda itens e tem que organizá-los, algo simplesmente gostoso de se fazer, as ervas que são combinadas, entre outras coisas. O sistema de atualização de armas é simplesmente viciante, fazendo com que cada jogador evolua da forma que melhor achar, atualizando a arma que mais gosta.

Os personagens são muito carismáticos, começando pelos próprios aldeões, que por mais que repitam inúmeras vezes as falas, acabaram marcando demais com coisas como ""¡Detrás de ti, imbécil!" "¡Mierda!" "¡Agárrenlo!" "¡No dejeís que se escape!", entre outras hahaha. Mas ainda existem outros personagens que tem seu próprio encanto, como por exemplo o vendedor ambulante misterioso que te fornece coisas, mas ao mesmo tempo compra tesouros coletados, ou até mesmo Ashley, a filha do presidente tão odiada pelos jogadores por você ter que proteger constantemente e ela ficar gritando "Leon!".

Enfim, esse é um jogo viciante que só lamento não ter modo cooperativo, pois o ambiente apresentado é tão fantástico, que eu realmente gostaria muito de poder explorar tudo e sentir essa aventura com um amigo junto. Recomendo demais jogarem, é um clássico que não pode faltar na sua lista! Vale a pena dar uma conferida no site da G2A pra ver o preço que está lá, pois eles costumam vender keys da steam por um valor bem mais barato que na própria steam e ainda aceitam boleto bancário. Dê uma conferida no preço que tá lá, clicando aqui. Confiram também a análise do filme que inspirou Resident Evil 4.

2 comentários:

NovoTauro disse...

Faça uma matéria sobre Alan Wake

Skywalkerpg disse...

Tem uma, aqui o link:

http://www.nerdmaldito.com/2012/01/minha-historia-de-amor-e-odio-por-alan.html