Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Delver - Um roguelike para você amar!

Quem é que não gosta de jogos do gênero roguelike, não é mesmo? No começo pode parecer frustrante pela sua dificuldade absurda, porém quando você menos imagina, percebe que está viciado e determinado a chegar ao fim de uma masmorra, e esse é bem o caso de Delver, um simpático roguelike que consegue gerar viciados.

A primeira coisa que atrai nesse jogo é o fato de ter um gráfico retrô muito simpático, portanto as texturas são bastante pixelizadas e os modelos de personagens não são em 3D, mas sim em 2D e giram para a sua tela toda vez que você tenta ver a parte de trás dele. Isso acaba criando aquela sensação nostálgica dos jogos antigos.

A história fala basicamente de um herói que chega próximo a uma masmorra, ele acha uma nota e nela diz que do lado de dentro há um grande tesouro, no entanto quando vai se enformar no acampamento de aventureiros que está ali perto, esses o avisam que aquele é um lugar perigoso e que nenhuma das pessoas que ali entrou, chegou a voltar.

A cada partida que você joga a masmorra irá se modificar e gerar uma nova forma aleatória, garantindo assim que as coisas sempre sejam diferentes, naturalmente há dezenas de inimigos e armadilhas, por outro lado há também muitos itens, tesouros e a possibilidade de você ganhar experiência e aumentar de nível, permitindo assim que fique cada vez mais poderoso.

Naturalmente, como em todo roguelike, em Delver existe a morte permanente, ou seja se você perdeu, todos os seus itens irão embora e você tem que começar tudo de novo, isso faz com que o jogo se torne muito desafiador e você queira cada vez jogar mais para ver até onde consegue ir e se consegue pegar o grande tesouro.

Enfim, aí está um jogo que vai divertir muita gente e que ainda inclui um editor para que as pessoas façam suas próprias modificações e adicionem inimigos próprios, quem aí se interessar, pode conferir clicando aqui.

Nenhum comentário: