Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

The Mill - Uma série durante a revolução industrial

Sem dúvidas a revolução industrial foi uma época em que o destino da humanidade mudou completamente, no entanto eu não costumo ver muito por aí obras que se passem nessa época e só parei atualmente para pensar nisso quando fui assistir The Mill.

Essa série tem como foco principal as crianças que trabalhavam como escravas em fábricas durante a revolução industrial, e apesar de eu procurar ficar longe de dramas, essa foi uma ideia que assim que li a sinopse, tive vontade enorme de conferir já que além dos caras escolherem um período interessante muito pouco explorado em obras, ainda escolheram uma temática também diferente, que é o trabalho infantil.

Muitas famílias da época acham que as fábricas são uma ótima forma de colocar suas crianças para que essas possam desde pequenas estarem prontas para trabalhar e então "dão" seus filhos para ficarem sobre os cuidados de donos de fábricas e permanecerem no lugar até completarem 21 anos, porém os maltratos são constantes e há uma pesada carga de trabalho de 12 horas por dia. Não bastando isso, os donos de fábricas ainda falsificam documentos colocando menos idade em seus trabalhadores, para que esses possam ficar mais anos vivendo no lugar.

Infelizmente a série tem apenas quatro episódios, mas eles são realmente surpreendentes e até mesmo chocantes. Não é mostrado apenas como é chato ser um escravo mirim, mas um intenso sofrimento mesmo, por exemplo no primeiro episódio já aparece um garoto sofrendo um acidente em uma das máquinas e tendo que amputar a mão.

Exploram também muitos detalhes interessantes da época e que me fizeram pensar "Caramba, que período horrível de se viver." por exemplo na hora do almoço, uma gororoba melequenta é colocada direto da panela para as mãos das crianças para que essas comam. Há uma constante onda de protestos pela redução do trabalho, e também uma péssima qualidade de vida que leva muitos menores à prostituição para conseguir comida.

Eu achei a maioria dos atores meio ruinzinhos, porém tem alguns que são fabulosos, em especial a protagonista Esther, não porque é a personagem principal, mas porque a atriz parece ter colocado a alma pra interpretar, você sente uma dor constante na personagem, que é revoltada com suas condições e em algumas vezes parece até mesmo ser a vilã da história, sendo que ela só quer o apoio das outras crianças para que suas vidas melhorem.

Enfim, ta aí uma série muito boa, infelizmente curta demais porém vale muito a pena e acredito que alguns de vocês vão gostar bastante, ainda mais com o conhecimento histórico a ser absorvido do seriado, e outro detalhe legal é que os personagens foram baseados em pessoas reais que viveram na época.

Nenhum comentário: