Inscryption | Cardgame híbrido com toque de creepypasta

Especialmente para quem gosta de coisas sombrias, é bem difícil não se encantar logo de imediato pelo visual magnífico desse jogo e se a pessoa já se interessa por Jogos de Cartas, receberá um verdadeiro conto de algo muito fantástico com uma jogabilidade diferenciada, mas que consegue prender com facilidade e continua surpreendendo.

Você é uma pessoa que se vê presa em uma cabana, não sabe onde está, mas existe alguém em um canto escuro que te obriga a jogar cartas. No entanto, quanto mais você tenta avançar, mais vê o quanto está em um jogo perigoso e como não é apenas um mero jogo de cartas, mas sim algo que vai além, com horrores inimagináveis e consequências irreversíveis.
Esse é um jogo de cartas que rapidamente se  tornou uma moda no Twitch e me surpreendeu por eu estar jogando ele no canal. Mas apesar de tudo, levando em consideração o quanto o visual é sombriamente belo, acho que no fim das contas é exatamente esse tipo de coisa que acaba se destacando pra valer mesmo, ainda mais sendo diferente.

A princípio, para alguns pode parecer apenas um jogo de cartas normal, mas com um visual bonito. E é aí que o jogo começa a mostrar que não é bem assim. Isso porque ele é um jogo híbrido que se arrisca com elementos bem aleatórios, e um deles é o toque de Escape Room, aquele mesmo gênero usado em jogos como Crimson Room Decade, em que você precisa descobrir como acessar itens da sala onde está.
Ou seja, a qualquer momento em que não estiver em uma partida, você pode se levantar da mesa e explorar a sala, interagindo com os objetos, descobrindo coisas novas que lhe darão vantagens e até mesmo tramando contra a entidade que te desafia. Na medida em que você avança no tabuleiro de partidas, novas coisas vão sendo reveladas.

A história vai sendo revelada aos poucos e os elementos do jogo de cartas com o do lugar onde você está, estão ligados. Por exemplo, você acha algumas cartas que contém criaturas aprisionadas, que conversam com você durante a partida e inclusive conversam entre si, revelando novos detalhes e bolando estratégias.
A mecânica é semelhante à de Magic The Gathering, em que você invoca criaturas no tabuleiro e precisa atacar o inimigo, no entanto ele também pode invocar criaturas que o defendem e podem atacar as suas e destruí-las. E assim é necessário criar uma estratégia baseado na força, vida e habilidades especiais dos seres que você controla.

Existe uma baita atmosfera do gênero Dark Fantasy presente. Apesar de não ser um ambiente medieval, é algo semelhante no clima miserável presente. Passa a sensação de você ser um viajante solitário por uma terra desolada, onde animais selvagens famintos vagam e pessoas traiçoeiras estão por toda parte. Algo semelhante à sensação presente em Darkwood.
 

Também tem um certo toque de magia negra na coisa, isso porque cada criatura que você invoca não vem de graça. É necessário fazer um sacrifício e no começo do seu turno, você vê quanto de sangue é necessário para que uma carta seja invocada. É possível comprar um esquilo ou uma carta de criatura aleatória. Os esquilos são colocados de graça na mesa e são a principal fonte de sacrifícios.

Após cada luta, você avança no tabuleiro e escolhe o caminho que deve seguir. Alguns são para ganhar certos bônus, outros para receber cartas e há vários outros tipos de personagens que você deve escolher se quer ou não passar por seus caminhos. E assim, a coisa vai criando uma jornada com um jeitinho bem interessante da história ser guiada.
A própria entidade que guia seu caminho acaba apresentando um clima de RPG de Mesa, e ele vai narrando o que você vê, quem você encontra e nas lutas com chefes ou encontros com negociantes, ele inclusive coloca uma máscara da pessoa e a interpreta, o que dá um belo de um clima legal. Não é algo que inventou a coisa, já que vimos isso antes em Hand of Fate, mas ainda assim é bem atmosférico.
 
Algo muito interessante é que o jogo apresenta um bizarríssimo toque de Creepypasta, que faz lembrar algumas historinhas macabras de internet, envolvendo jogos amaldiçoados. Se você é familiarizado com histórias sombrias como a do The Theather, e aquele toquezinho de maldição que já deve ter visto por aí, certamente vai se apaixonar por esse aqui, pois a narrativa é bem única e brinca com você.
Aliás, para os fãs do gênero roguelike, eu deixo um aviso. Exatamente graças a essa brincadeira que o jogo faz com os jogadores, é melhor ficar de mente aberta se você for alguém que comprar exclusivamente pensando nisso. O jogo realmente tem uma variação na jogabilidade que é um tanto esquisita e nem todo mundo pode amar.
Enfim, tá aí um jogo que é uma delicinha e pode atrair demais aqueles que estão cansados de jogar sempre a mesma coisa e esperam ver algo diferente. Recomendo sempre dar uma olhadinha no preço dele na Greenman Gaming antes de comprar na loja direta, algumas vezes os preços deles estão bem abaixo do normal, e sempre lembre de olhar os cupons de desconto que eles espalham pelo site, que deixa a coisa mais barata ainda, dê uma conferida aqui.

Postar um comentário

0 Comentários