A versão abandonada de Pokemon Gold e Silver

Em 1999 tivemos o lançamento de Pokemon Gold e Silver, e sendo a segunda geração, obviamente marcou muito, por trazer novidade à era da febre pokemon. Esse parece ter sido o empurrão inicial pra uma imensa quantidade de novidades que não pararam de ser lançadas, e até mesmo fãs fizeram suas contribuições como o remake de Gold e Silver para Minecraft. Mas a coisa poderia ter muito mais conteúdo e dá pra conferir a coisa em uma versão anterior do jogo.


Como vocês sabem, ideias mudam com o passar do tempo e é bem raro um produto final ser exatamente o que se planejava no início, por isso vemos algumas coisas curiosas como Starcraft Alpha, Resident Evil 4 Protótipo ee outras que foram completamente abandonados como aquela versão espacial de Diablo.

Porém o protótipo de Pokemon Gold e Silver surpreendeu por ter uma quantidade absurda de conteúdo, com dezenas de pokemons diferentes, incluindo muitas versões bebês, evoluções que nunca foram usadas e até mesmo pokemons completamente novos que poderiam ter gerado uma "mitologia" própria.

Em 1997, a Nintendo apresentou ao mundo seu mais novo projeto, que nomeu de "Pocket Monsters 2: Gold & Silver", e assim preparou algo para apresentar no evento Space World. Lá disse que teriam novos itens, evoluções de pokemons da geração anterior e alguns elementos novos como o skate que permitiria atingir lugares inalcançáveis de outra maneira.

A ideia original era lançar no final daquele ano, porém parece que muita coisa deu errada, pois a coisa foi adiada em nada menos do que dois anos! A versão final acabou tendo várias diferenças em relação à original, e a Nintendo obviamente manteve a coisa muito bem guardada como sempre faz com suas franquias.

No entanto em 2018 uma fonte anônima de repente lançou na internet uma rom dessa versão. E a coisa foi uma surpresa ao apresentar não apenas o que foi mostrado na demo de 1997, mas muitos outros conteúdos presentes. Também deu a oportunidade para os fãs olharem com calma o que foi apresentado na feira.

Naturalmente a rom veio completamente em japonês, mas imediatamente fãs do mundo todo começaram a trabalhar em traduções para múltiplas línguas. Isso sem contar com projetos extras do tipo completar a demo e lançar uma versão completa. Naturalmente a Nintendo não deve ter gostado nem um pouco da coisa.

Apesar dos gráficos estarem diferentes e mais bonitos na maioria dos sprites, é irônico ver que algumas parte do jogo sofreram downgrade, o que é irônico para um jogo pixelizado, já que a tendência nesse tipo de jogo é ficar cada vez mais bonito, enquanto downgrades são mais comuns em jogos 3D que exageraram na apresentação.

Mas isso também se deve ao fato de que o Game Boy Color só foi lançado em 1998, e inclusive talvez esse seja um dos motivos que atrasaram tanto para lançar a segunda geração, afinal de contas isso iria impulsionar bastante as vendas, usando um visual muito mais robusto do que o do Game Boy Pocket.

Enfim, essa não foi a primeira vez que algo assim aconteceu, em 2012 alguém apareceu na internet do nada e lançou a rom da versão de Resident Evil para Game Boy Color, portanto imagina o tanto de coisas que não devem ter ocultas por aí só esperando que um dia alguém roube e resolva tacar na internet? Confira também o simpático Pokemon Mini.

Comentários