Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

terça-feira, 29 de agosto de 2017

Diversão Offline e o amor por jogos de tabuleiro no Brasil

Ao contrário do que muita gente pensa, o Brasil não leva anos para trazer qualquer coisa internacional pra cá. Filmes por exemplo já nos anos 90 as vezes tinham lançamentos internacionais primeiro, jogos se tornaram tão importantes que passaram a receber dublagem em português pelas próprias desenvolvedoras. Mas há várias coisas no Brasil que estão mais avançadas do que a maioria imagina, e uma delas é o maravilhoso mundo dos jogos de tabuleiro.

Que os jogos de tabuleiro estão vivendo uma era de ouro, muitos de nós já sabemos. A quantidade de lançamentos cresce consideravelmente a cada ano, e gradualmente vemos mecânicas antigas serem readaptadas para novos formatos, ou formas de pensar mecanismos sociais que seriam inimagináveis há vinte anos.

Naturalmente, os board games atraem pessoas de todas as nacionalidades e idades. E foi no Diversão Offline, maior evento dedicado à, por óbvio, diversão offline do Brasil, que o mercado nacional mostrou um crescimento arrebatador. Na edição de 2017 (mais precisamente 19 e 20 de agosto), milhares de entusiastas de tabuleiros e cartas se juntaram para ver novos lançamentos das editoras nacionais, assistir palestras e conhecer mais entusiastas do hobby.

Primeiramente, a editora Galápagos anunciou novos títulos - incluindo o mais que esperado Twilight Imperium IV, anunciado poucos dias antes na GenCon, maior conferência americana do hobby. O importante desse anúncio não foi o jogo em si, mas sim perceber que o mercado brasileiro se aproximou às novidades estrangeiras. Nessa mesma toada, anunciou o Star Wars: Legion, jogo de miniaturas e estratégia pautado em uma das franquias mais famosas de todos os tempos - o jogo fora anunciado na sexta-feira anterior à realização do evento tupiniquim.

Outros destaques, de outras editoras, envolveram lançamentos badalados em terras estrangeiras, também já marcados para chegar no Brasil. Entre eles, dois que a Conclave logo anunciou que traria para terras nacionais, Near and Far, Clank! E Clank! In! Space! Anunciado também na GenCon - uma roupagem interestelar para o já adorado Clank! Além deles, o brilhante jogo de controle de área Inis e o caótico cooperativo Magic Maze também foram anunciados pela empresa mineira.

Para mostrar o quanto o mercado brasileiro está conectado com as tendências estrangeiras, a Mandala Jogos anunciou Photosynthesis, um jogo de controle de área belíssima baseado em… fotossíntese. Pode parecer banal, mas foi um blockbuster nessa edição da GenCon. Foram mares e mares de anúncios, que você pode conferir aqui.

Os entusiastas que foram ao evento puderam também aproveitar muitas promoções nos jogos já lançados aqui no Brasil. A loja carioca Game of Board dava descontos progressivos se você quisesse levar mais de um título; a Ludofy fazia, por sua vez, descontos excelentes nos produtos que trouxeram, como Bärenpark e Le Havre. A variedade de jogos disponíveis foi para ninguém colocar defeito: desde os longos euros, como Great Western Trail e The Gallerist, até jogos mais rápidos e menos complexos, como Poker dos Bichos - que toma emprestado do irmão mais velho a questão de ter que tomar boas decisões para vencer, mas traz o que há de mais tolo em todos nós.

As editoras trouxeram ainda títulos não lançados para testes, como a Galápagos fez com The Godfather, do renomado Eric M. Lang e The Legend of The Five Rings, um living card game que traz enorme profundidade estratégica. No estande da RedBox, era possível testar os brilhantes lançamentos futuros brasileiros, como Labyrinx e Cangaço. Ainda falando de testes, muitos protótipos à disposição para quem quisesse conhecer mais de perto a cena dos board games brasileiros.

Resumo da ópera: o Diversão Offline 2017 foi um sucesso arrebatador. Fosse você procurando apenas jogar algumas coisas diferentes, buscando palestras com membros do mercado de jogos ou indo apenas para queimar o cartão de crédito, uma conclusão é certeira: o Brasil tomou gosto pelos jogos de tabuleiro, e o futuro é brilhante para os que estão inseridos - ou querem começar - neste hobby.

Nenhum comentário: