Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

sábado, 13 de maio de 2017

Strafe - O melhor jogo de 1996!

Hora de falar sobre um jogo que é bacana em sua essência, mas assumo que não é bem o que eu estava esperando. Strafe, um jogo de 2017 que promete a nostalgia dos jogos de computador do meio dos anos 90. Mas infelizmente no fim das conta isso parece apenas algo visual e não realmente um jogo com aquela jogabilidade.


Em Strafe você é um passageiro da nave espacial Icarus, e está tentando voltar para casa. Aconteceu algo de muito terrível e há mortos para todo lado, não bastando isso também está cheio de criaturas semelhantes a bichos-preguiça com porretes e todas elas querem te matar!

Eu já tinha falado aqui no blog sobre a maravilhosa retro-publicidade de Strafe, e desde o início o jogo foi vendido como isso, uma obra igual aos FPS dos anos 90. O que se espera de algo assim? Um jogo frenético em que você anda tomando dano sem parar e matando todo mundo, super violento com efeito de sangue exagerado e gráficos que tem sua beleza na tentativa de fazer bonito com a limitação dos PC's da época, tipo a franquia DOOM.

Infelizmente, Strafe não é o que diz ser, e esse é o grande problema, pois o jogo em si é bom, mas se eu te vendo goiabas e você recebe maçãs, não importa se são boas maçãs, você comprou goiabas, não é mesmo? Então o que temos aqui de verdade é um roguelike com visual retro, o que é legal, mas imagina esperar desde o anúncio para correr loucamente por corredores e não ter essa experiência?

Strafe parece uma versão em primeira pessoa de Teleglitch, especialmente se você estiver com a opção de "gráficos piorados" ligada. Isso deixa tudo bem pixelizado, sem que você consiga ver com tanta clareza certos elementos, além de que a forte atmosfera de ficção científica no estilo da franquia Alien também está bem presente.

No jogo você enfrenta hordas de inimigos, coleta lixo e pode usar ele para criar itens em máquinas de reciclagem, além disso pode também fazer atualizações nas armas que tem. Há diversas áreas secretas e os ambientes são gerados aleatoriamente em cada jogo, ou seja, se morrer tudo vai recomeçar um novo mapa será reconstruído.

Esse jogo é extremamente difícil e existe um constante sentimento de falta de poder, o que é péssimo já que os jogos dos anos 90 desse tipo te colocavam como personagem fodão. A quantidade de balas é limitada, outra coisa EXTREMAMENTE péssima pra o que foi vendido. E os inimigos são fortes pra cacete.

É muito legal ver que os inimigos vão sendo despedaçado dependendo do lugar onde você atira, mas o problema é que até armas de explosão tem um alcance ridiculamente baixo. Quando você atira uma bomba em um corredor cheio de monstros, é quase certeza que você não vai matar todos, as vezes só mata um ou mesmo zero.

O visual do jogo é maravilhoso, pixelizado, com um tom meio cinzento. Há muitas áreas secretas e algumas coisas estranhas que não tenho certeza se eram mesmo bugs ou algo programado, já que são coisas bizarras demais, mas ao mesmo tempo certinhas demais. Então se forem bugs, saiu algo bem perfeito.

Enfim, Strafe como roguelike é um jogo bacana, atmosférico, mas aquele jogo de ação frenética dos vídeos, bom, vai tentar fazer aquilo pra ver o que acontece com seu personagem... Hahaha. Então fica essa dica, mas vão jogar sabendo do que realmente se trata. Não acredite no papo de "É igual aos jogos dos anos 90", pois não é.


Nenhum comentário: