Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

domingo, 14 de maio de 2017

Rogue One | Diferente, porém com um toque próprio

Sabem, quando ouvi falar de Rogue One: Uma História Star Wars (Que nome tosco), eu pensei "legal", tive uma emoçãozinha com a coisa, por ser diferente, mas não foi aquele desespero. Quando ouvi falar de filmes anuais de Star Wars já desanimei um pouco. Quero dizer, eu amo Star Wars, mas esse negócio de coisa anual nunca acaba bem. Pensei em ir ver no cinema, mas não deu e não liguei, então finalmente fui assistir e caramba, o filme tem seu brilho.



A história se passa seis anos depois dos acontecimentos do Episódio III e treze anos antes dos acontecimentos de Star Wars Uma Nova Esperança, e mostra um grupo de rebeldes em uma missão para roubar os planos da primeira Estrela da Morte.

Normalmente eu faço matérias escondendo completamente spoilers e evitando até mesmo informações que possam fazer as pessoas desconfiarem de algum acontecimento. No entanto nessa matéria vou ser menos rígido, não vou falar spoiler nem nada, mas vou comentar alguns detalhes que achei interessantes e que pode gerar desconfiança. Sendo assim se você REALMENTE não quer saber nada, não leia essa postagem antes de assistir.

Vi alguém falando que achou a história super clichê e assim que começou a assisti já sabia o final. Mas nossa, sinceramente eu não sei como diabos poderia prever o final desse filme, sério, é um bagulho tão revira-volta que acho acho que o cara tem uns poderes paranormais. Ao meu ver é um filme que foge demais do clichê e como se trata de um spin-off, se dá uma verdadeira liberdade criativa.

O que estou falando é, esse filme poderia muito bem se chamar "Star Wars Episódio 3.5: The Game of Thrones Adventure", isso porque não é garantia de quem vai viver ou morrer. Eu acho que clichê seria se eu pensasse "Todos os heróis vão viver!", mas nesse filme, definitivamente os caras não tiveram pena de personagem carismático.

Quero dizer, sim eu sei que nos filmes de Star Wars tem mortes de heróis, mas é aquela coisa que acontece de vez em quando. Isso te dá aquela segurança de em um duelo sempre pensar "O herói vai vencer". Nesse filme você realmente sente que os personagens estão em uma guerra e basta um vacilo para baterem as botas. Então se isso é clichê, eu não sei o que não é.

Achei bacana colocarem a guerra de uma forma mais realista, sem ser o lado dos bonzinhos e o lado dos malvados. Aqui os rebeldes são mostrados fazendo sacrifícios para a causa e já no início mostra um dos rebeldes dando um tiro em um cara a sangue frio. Eu sei que muita gente acha isso horroroso, mas sério, você acha mesmo que em uma guerra tem essa dos bonzinhos e malvados? Tem pontos de vista diferentes e soldados que obedecem ordens.

Tem alguns personagens interessantes, sei que é questão de gosto, mas achei o androide K-2SO extremamente carismático e engraçado. Por outro lado a protagonista é sem sal pra cacete, não tem carisma a garota, a sensação é que ela poderia não estar lá e alguém faria o serviço. Também gostei bastante do personagem cego, ele é meio do tipo fodão que todo mundo gosta, então sei que tem muita gente que torce o nariz

Os efeitos especiais como sempre estão incríveis, mas o que gostei realmente foi o fato de brincarem com as possibilidades, tem algumas cenas que são simplesmente bonitas demais de serem vistas, como colocar um Star Destroyer Imperial (Aquela nave pontuda gigantesca) pra bater contra outro, a coisa é uma loucura!

Também tiveram cenas diretamente com personagens que são fantásticas, como uma cena de um monte de soldados rebeldes fugindo de Darth Vader por um corredor. Essa cena é fenomenal, dá pra sentir o horror deles, a gritaria. Mostra bem como um sith pode ser assustador de verdade, os gritos de socorro deles para abrir a porta dá um toque incrível.

Agora sem sombra de dúvidas o que acho que roubou a cena nesse filme foi usar a tecnologia para apresentar atores jovens, inclusive um deles que morreu ainda nos anos 90! Eu tinha falado na matéria sobre O Exterminador do Futuro Gênesis que me frustrou não usarem o exterminador jovem durante todo o filme, mas aqui pude ver um filme em que usam durante toda a trama. É simplesmente maravilhoso!

Enfim, Rogue One é um filme que fui assistir sem esperar nada demais, só uma trama envolvendo bastante tiroteio, mas me divertiu bastante e tem pontos bem fortes. Talvez se eu estivesse com expectativa alta não tivesse gostado tanto, mas foram vários momentos com pontos fortes que acho que todo mundo sentiu. Quem se interessar pode conferir o filme aqui.

Nenhum comentário: