Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Divinity: Original Sin 2 - Mostrando que jogos cooperativos também podem ser complexos

A maioria dos jogos com experiência cooperativa é vazio. Isso acontece porque só o fato de um jogo ser coop já é complicado. Ter que manter um jogo ali sincronizado entre dois ou mais computadores/consoles é chato. Tem muitos jogos inclusive que a experiência cooperativa é fantástica, como Enter the Gungeon, mas que é limitada exclusivamente para partidas locais. Agora imagina um coop online para quatro pessoas e ainda cheio de pequenos elementos que fazem a coisa variar.



A história desse jogo se passa em um mundo de fantasia medieval em que todos os deuses morreram e seus habitantes ficaram à beira do caos. Entre as várias raças, alguns continuaram com habilidades especiais, podendo manejar magia proibida. E em meio a esse novo mundo, surgiu a Divine Order, um culto de fanáticos dispostos a "curar" todos os capazes de usar essas habilidades. E assim criaram uma prisão colônia chamada de Fort Joy, onde você e outros são mantidos.

Assim como o primeiro Divinity: Original Sin, esse é um baita de um jogo robusto, cheio de possibilidades e que impressiona exatamente por ser um RPG com uma mecânica diferente, que tenta variar a coisa. Isso faz com que gere aquela sensação de "Caramba!" em diversos momentos, quando você percebe certas possibilidades.

No começo do jogo você cria seu personagem, pode ser um pronto. Se for esse o caso ele já terá uma história dentro do universo e diálogos estarão prontos exatamente para esse personagem. No entanto você pode também criar, escolhendo raça, sexo, local de origem, habilidades, e assim moldar a coisa da forma que te agradar mais.

Mas a criação de personagem é realmente importante, pois ela vai definir como o mundo age em relação a você. Esse é um mundo preconceituoso e cheio de rixas, ou seja uma pessoa pode te atacar só pela sua raça ou rancor pelo lugar de onde você veio. Um NPC extremamente respeitoso com um jogador pode já partir pra porrada com outro. Sendo assim as vezes é melhor deixar aquele anão falar com alguém ao invés do elfo.

Temos aqui um jogo que não pega na sua mão, daqueles que te larga pra você fazer o que quiser, e isso causa uma sensação meio de desespero. É como aquilo que descrevi na matéria sobre os primeiros Fallout, há um ambiente vasto e você fica meio perdido com isso, pois a quantidade de coisas é imensa. Sendo assim já fica a dica, tenha foco, ache uma missão e tente resolver ela, não saia falando com cada pessoa achando que vai aparecer na tela um "Vá para tal lugar", pois não vai, você pode ficar um tempo imenso pegando missão atrás de missão sem resolver nenhuma e isso pode cansar.

No meu grupo aconteceu exatamente isso, inicialmente andamos juntos, mas vimos que tava meio parado ficar falando com pessoas, acabou que naturalmente cada um foi pra um canto e começamos a conversar com personagens variados, sendo que as vezes acabava gerando uma treta e aí o resto se reunia para ajudar.

Existem diálogos em que o grupo todo fica envolvido e chega a vez de cada um dizer alguma coisa e assim escolher a forma que a conversa é conduzida. No entanto se alguém fala com um NPC, os outros podem clicar para ver como a conversa está indo, e depois quem tá ouvindo pode também conversar com esse NPC e o diálogo seguir um rumo bem diferente.

Apesar de tudo é preciso tomar cuidado, pois é um mundo sensível, e uma atitude pode gerar problemas feios. Por exemplo teve um momento em que uma jogadora do meu grupo roubou um item, não sei bem de quem foi, mas acho que foi do chefe do lugar, pois a cidade INTEIRA ficou hostil e aí gerou um combate gigantesco.

Nesse jogo você pode atacar e matar qualquer NPC, mas obviamente a coisa tem consequências. Existem personagens que tem algum elo e atacar um deles vai automaticamente deixar o outro em modo hostil, e é normal isso acontecer com múltiplos personagens, fazendo com que a briga fique realmente feia.

Mas também há detalhes bem bacanas na interação, como por exemplo a possibilidade de comercializar com qualquer pessoa. Existe um sistema de trocas em que você coloca objetos equivalentes e oferece. Mas você pode também usar o típico sistema de compra e venda através de moedas de ouro.

O combate é espetacular! Ele usa o sistema de estratégia tática, porém é criada uma área e os jogadores que não estiverem dentro dela, continuam o jogo em tempo real. Ou seja, de repente um dos personagens começa um combate, gastando pontos de ação para andar e tal, enquanto outro tá lá andando, comercializando, conversando, tudo normal. Porém assim que um jogador entra dentro da área de combate, ele é colocado na fila para esperar seu turno.

Os combos são maravilhosos! O jogo é cheio de elementos e isso pode te beneficiar ou prejudicar. Por exemplo em um dos combates o grupo congelou dois crocodilos, e meu personagem era um mago baseado em fogo, se eu usasse essas magias, iria descongelá-los. Por outro lado é possível lançar óleo e depois tacar uma bola de fogo, causando uma baita explosão, ou lançar água em um aliado em chamas.

Graças a esse sistema, você tem combates realmente muito empolgantes, com cada um em um canto, usando suas habilidades para apoiar o outro. Existindo ainda coisas como mira e dano em área, o que deixa mais empolgante, afinal de contas você pode acertar seus aliados sem querer, ou se mirar direito, acertar múltiplos inimigos.

Cada personagem também tem sua lista de atributos, que melhoram coisas como força e vida, e as habilidades especiais, permitindo coisas como falar com animais ou voltar dos mortos com a vida completamente restaurada quando for ressuscitado. Cada vez que você sobe de nível, ganha pontos para escolher o que quer aperfeiçoar.

Enfim, você vê as mecânicas de livros de RPG e fica apaixonado? Gostaria de ter algo que se aproxime mais daquilo de modo virtual? Pois esse é um jogo que certamente pode trazer um bom entretenimento. Jogue, mas junte amigos, jogar Divinity Original Sin 2 sozinho é um desperdício. Vale a pena dar uma conferida no site da G2A pra ver o preço que está lá, pois eles costumam vender keys da steam por um valor bem mais barato que na própria steam e ainda aceitam boleto bancário. Dê uma conferida no preço que tá lá, clicando aqui.

Nenhum comentário: