Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

domingo, 14 de agosto de 2016

Meridian Squad 22 - Para quem curte rts à moda antiga

Hoje vou falar sobre um jogo que tive uma mistura de emoções misturadas, algumas positivas, outras positivas. Meridian: Squad 22, um jogo que trás de volta a sensação de jogar aquelas obras de estratégia em tempo real que eram lançadas no fim dos anos 90 e começo de 2000. Em especial é impossível não pensar no primeiro Starcraft, especialmente pelo impacto visual da coisa, eu acredito que muito foi mesmo baseado na obra da blizzard.




A história certamente atrai quem curte ficção científica espacial, se passa  no início do terceiro milênio, quando a terra atingiu uma quantidade absurda de pessoas e se tornou impossível viver com tanta gente. A colonização espacial se tornou inevitável, no entanto o primeiro grupo desaparece. Você então é enviado com um grupo altamente treinado para tentar entender o que aconteceu e é surpreendido quando sua nave é atacada.

Eu fui testar esse jogo sem saber muito o que esperar, as notas positivas na steam me animaram e uma review errada de um cara dizia que o jogo era do gênero 4X, mas trata-se mesmo de um jogo de estratégia em tempo real bem puro, então tem todo aquele sisteminha que tanto conhecemos, coletar recursos, enviar unidades e destruir os inimigos.

Ao começar jogar, me animei muito mais, o primeiro contato com a jogabilidade me pegou de surpresa, pois apresentava uma tela muito mais próxima dos personagens. Na hora cheguei a pensar que se tratava de um jogo de estratégia tática, já que esse estilo é padrão. Mas não demorou para descobrir que essa era apenas uma fase no estilo Warcraft 3, onde você controla os heróis ao invés de construir uma base.

Quando entrei na primeira fase que usa o estilo clássico aí sim empolguei com a coisa. A verdade é que adoro jogo de estratégia, então ver todos aqueles recursos esperando para serem coletados, unidades trabalhadores e unidades de guerra. Aquilo era simplesmente muito atraente e já me preparei para muita diversão.

Infelizmente foi pouco depois que comecei a ficar frustrado também com a falta de polidez do jogo. Essa fase inicial é simplesmente frustrante, você tem que seguir a risca o que tá no tutorial ou pode ficar preso. Eu simplesmente não podia construir mais unidades porque não tinha lugar onde construir o centro de comando, e o jogo não diz que você não pode construir em qualquer lugar.

O resultado foi que tive que refazer três vezes essa primeira missão, cada uma tentando de forma diferente destravar os recursos que não davam. Finalmente desisti de construir um exército grande e fui vencer na marra, mandando uma pequena equipe, esperando algum morrer e aí tendo espaço para enviar mais um.

Outra coisa irritante demais no jogo é como os personagens ficam presos no cenário ou a seleção deles com um zoom desagradável que fazia eu me perder direto. Simplesmente eu não sentia que estava organizando de forma correta as coisas. Imagina os personagens na parte de baixo de uma rampa e os inimigos em cima, você atirando mas sem atirar porque os personagens atiravam pra frente ao invés de pra cima.

Tem também a falta de elementos clássicos de jogos desse gênero, não poder mandar o personagem fazer múltiplas coisas é frustrante. Você manda uma unidade construir algo e não pode dar um comando para o que fazer quando terminar, tem que ficar esperando olhando ou arriscar ir fazer outra coisa e deixar ela abandonada sem fazer nada até você voltar.

Apesar disso o jogo tem elementos interessantes, você pode coletar certos recursos pelos cenários de cada fase e usar para aperfeiçoar seu exército, dar bônus e liberar novas unidades. Isso causa aquela sensação de evolução bem bacana, o uso de elementos simples também pode fazer especialmente jogadores iniciantes nesse gênero se sentirem a vontade.

Os gráficos do jogo são muito bonitos e detalhados, que aliás preciso colocar em destaque que esse jogo foi completamente programado e modelado por apenas um único cara. Somente a parte de som com dublagem e tal que ele teve ajuda, mas quanto ao resto foi ele que fez a coisa toda. É o mesmo criador de Solar Shifter EX, que o cara também fez só.

Enfim, acredito que para iniciantes no gênero esse jogo pode ser muito agradável, mas para veteranos a sensação é de estar sufocado, limitado, querer crescer mas o jogo não te deixa. Acho que se for visto como uma "obra compacta" é um bom jogo, mas não dá pra colocar ele competindo com um rts feito por uma equipe, o que também é injusto né? Creio que se o cara tivesse ajuda o jogo teria saído espetacular. Vale a pena dar uma conferida no site da G2A, pois lá eles costumam vender keys da steam por um valor bem mais barato que na própria steam e ainda aceitam boleto bancário. Dê uma conferida no preço que tá lá, clicando aqui.

Nenhum comentário: