Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

domingo, 17 de julho de 2016

As diferenças entre a HQ e a série de Preacher T01E07

Esse é um especial de matérias em que faço uma comparação entre a série Preacher com a polêmica HQ Preacher, mostrando as diferenças cena a cena. Se você quiser ver a lista com todos os episódios comparados é só dar uma olhada aqui. Caso esteja a procura da revista em quadrinhos a venda, elas foram lançadas no Brasil em volumes e você pode conferir aqui.

O episódio começa com a parte da igreja e as duzentas pessoas que foram ouvir o sermão. Essa cena parece ser também algum tipo de referência à cena do começo dos quadrinhos de Preacher em que 200 pessoas estão lá, mas é graças a um barraco que o reverendo faz no começo da HQ em um boteco e aponta os pecados de um monte de gente antes de ser espancado. Tipo aquela parte da série em que ele quebra o braço do cara, a diferença é que ele toma uma surra na HQ.


A cena de Quinncannon admirando a gritaria dos bichos sendo sacrificados é algo que tem muito a ver mesmo. Na HQ ele realmente tem uma atração imensa por carne de animal e chacina. E vocês notaram o Brasil sendo citado? Uhul! Uahahaha, será que estavam falando da unidade da Friboi que fica em Barra do Garças no Mato Grosso?

Achei curioso o lance do Quinncannon não ter sido afetado. Levando em consideração o episódio anterior, imaginei que ele tinha aceitado seguir Deus, mas em sua mente distorcida a coisa acabou seguindo um rumo diferente. Mas aparentemente ele ficou imune, ou a distorção realmente o afetou de uma forma distorcida a ponto dele dizer que não virou cristão, vai saber né? Quem sabe seja um "Estou seguindo Deus, só não estou sendo cristão".

Nas HQ's Jesse não usa nem uma vez a palavra contra Quinncannon, o que aliás parece ser um baita de um furo na trama, e pelo jeito na série decidiram adotar esses furos, afinal de contas por que diabos Jesse não falou logo pro velho "Desista de minha igreja"? Tá que podia nem funcionar, mas custava tentar? Parece algo tão óbvio. O Quinncannon da HQ parece ser vulnerável à palavra, pois na única vez que Jesse vai usar, o coroa o ameaça com uma bomba armada e assim Jesse não usa.

Todas as cenas da infância de Tulipa e Jesse não existem, esses personagens só se conheceram bem mais pra frente, não são da mesma cidade. Jesse já era um jovem adulto nessa época. Outra coisa é que ele não tinha esses conflitos com o pai, o garoto o adorava. O pai não era padre, era um soldado e também tinha a mãe. Mas a morte do pai é exatamente do mesmo jeito, com uma arma na frente do garoto. Por outro lado, essa cena é referência a infância de Tulipa, que só é mostrada na edição 51, ela mete um taco de baseball na cabeça de um menino que lhe roubou coisas e seu pai é chamado, ele protege ela e diz que o garoto mereceu.

As cenas de Cassidy tentando convencer Jesse a fazer alguma coisa não estão na HQ pois o pregador não manda o garoto para o inferno. O Jesse dos quadrinhos jamais ficaria nesse estilo "Ah é, ele foi pro inferno, que pena...". Enquanto Cassidy, normalmente iria falar "Foda-se, o moleque foi pro inferno, fazer o que né?".

Nos quadrinhos Jesse descobre que Cassidy é vampiro em uma briga, tá um baita de um quebra pau rolando solto quando Cassidy se irrita e dá uma mordida no pescoço do infeliz, arrancando um pedaço e depois comendo ele na frente do povo. Jesse fica irado e o manda cair fora, e o vampiro fica puto pelo preconceito e se manda.

A história de Eugene finalmente foi revelada e nos quadrinhos não é tão dramática. Aliás o Cara-de-cu dos quadrinhos não tem esse drama todo, ele é um garoto bonzinho, mas o da série tem toda uma lição de moral para dar e um peso que carrega. Nos quadrinhos ele é um adolescente rebelde que curte Nirvana, mas quando Kurt Cobain se mara, ele pega uma arma e vai se matar também, só que não dá certo aí vira essa bagaceira e ele decide que é hora de mudar.

Basicamente essas são as mudanças desse episódio. As HQ's de Preacher foram lançadas no Brasil em volumes e você pode conferir aqui.

Nenhum comentário: