Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

segunda-feira, 4 de julho de 2016

As diferenças entre a HQ e a série de Preacher T01E04

Esse é um especial de matérias em que faço uma comparação entre a série Preacher com a polêmica HQ Preacher, mostrando as diferenças cena a cena. Se você quiser ver a lista com todos os episódios comparados é só dar uma olhada aqui. Caso esteja a procura da revista em quadrinhos a venda, elas foram lançadas no Brasil em volumes e você pode conferir aqui.

O episódio começa com a perseguição da garota e tenho que dizer que achei essa cena familiar demais!!! Algum de vocês já viram ela antes? Eu tenho certeza que já vi algo extremamente parecido, parece até uma sátira de uma cena que aconteceu em outro lugar e não consigo lembrar, se souberem onde rola algo assim, avisem. Essa cena não tem na HQ.

Depois disso temos o pequeno Jesse na igreja. Já vou resumir que todas essas cenas não existem porque o passado dele é bem diferente. Na HQ o pai não é um reverendo, mas sim um soldado que serviu no Vietnã, tem inclusive uma edição dedicada especialmente ao pai dele que é a edição 18. Esse lado religioso na HQ vem da família da mãe de Jesse e é algo bem agressivo.

O pai de Jesse dos quadrinhos jamais bateria nele, é o típico pai-herói e morreu quando o garoto tinha uns quatro anos, a mãe ainda o carregava no colo. Sendo assim nesse quesito a série parece ter dado ma modificada radical na coisa. Me pareceu ousado, especialmente porque a história dos pais de Jesse é bastante importante no desenvolvimento do personagem.

Mas agora algo que me chamou a atenção demais nesse episódio, foi o Odin Quinncannon, que já tinha aparecido antes mas eu nem tinha me tocado disso. O negócio é que esse personagem aparece tão pro final de Preacher que não dava pra esperar que ele estivesse ali, isso corta uma penca de detalhes que os quadrinhos tem.

Ele é aquele baixinho que sobe em um caixote pra falar, nos quadrinhos aparece somente na edição 42 sendo que a HQ só tem 66 edições(e mais 6 edições de um especial pra ficar 666 uii que dumal kkkk), e o que tivemos de Preacher até agora se comparado aos quadrinhos, é equivalente mais ou menos à edição 1 e 2. Então dá pra ter uma ideia do quanto puxaram um personagem distante né?

Jesse não conhece Quinncannon até chegar em uma cidade chamada Salvation, bem distante dali e onde o homem é extremamente cruel, sendo dono de um açougue e trazendo muita grana pro lugar, porém o preço por isso é um monte de problemas legais encobertos pelo xerife que preza pelo bem da cidade.

Odin é muito mais sádico nos quadrinhos e parece um maluquinho falando, sempre irritado, bem mais baixo que o ator que o interpreta e se referindo a ele mesmo na terceira pessoa. A cena da garota no buraco é uma referência a isso. De como podem acontecer coisas drásticas e pra ele é completamente tranquilo se livrar daquilo. O reverendo não tem uma relação nada boa ou tranquila com ele, muito pelo contrário. Então o primeiro encontro dos dois não termina em um papo amigável, ao invés disso termina assim:

E em outra ocasião o segura pelo pé e coloca pra fora de um prédio quase o jogando. E em relação à palavra de Deus sendo usada para converter Quinncannon, isso nunca rolou, muito menos ele ir à igreja ou ter esse lance das terras. o pai de Jesse nem ao menos é dessa cidade.

Temos então Cassidy tentando dar uma explicação para Jesse sobre Deblanc e Fiore, como nos quadrinhos o vampiro não teve contato prévio com os dois, naturalmente nenhuma das cenas os envolvendo acontece também. Como falei na parte anterior, Jesse tem um contato imediato diretamente com Deblanc.

A cena de Cassidy e Tulipa como vocês já sabem, não é assim, eles não tem o primeiro contato dessa maneira, mas sim na tentativa de assalto dela. Outra coisa é que quando Cassidy mostra pra ela que é um vampiro, a reação é de susto, ela não fica apenas intrigada quando vê ele comendo sangue. Lembrando que a Tulipa da HQ é fodona nos tiros porém é bem mais mocinha que a da série, ao menos no início da coisa, mais pro final que ela fica bem loucona.

O episódio termina com o toque do telefone do céu, Fiore e Deblanc na HQ tem seus problemas sim e coisas a esconder, porém no início resolvem esses problemas no próprio paraíso, eles não saem sem permissão para tentar arrumar as coisas. Já aqui é notável que a comunicação dos dois é bem fluída. As HQ's de Preacher foram lançadas no Brasil em volumes e você pode conferir aqui.

Um comentário:

Super Suporte disse...

eita q a serie está ficando só a bagaceira!

desse jeito não vai ter muito futuro