Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

quinta-feira, 14 de abril de 2016

Trench Run | Pra quem ama explodir amigos sem matar

Você deve saber bem que em jogos de combates entre equipes usando armas de fogo existe uma coisa que é muito comum e óbvia, a morte de outros personagens. Mas em Trench Run a proposta é um pouco diferente e aqui você pode atirar, explodir e fazer a bagaceira com seus amigos e no fim das contas ninguém vai morrer quando a partida terminar!



Antes de tudo já vou avisando que não, esse jogo não tem história, o foco dele é o combate multiplayer que pode ser jogado tanto online para desafiar jogadores pela internet, offline com partidas locais com todo mundo usando um controle igual aos velhos tempos, ou você pode ser um jogador solitário e ir sozinho mesmo contra bots.

Aqui é apresentado um jogo de batalha entre equipes onde se pode escolher classes específicas, tipo Secret Ponchos, Primal Carnage Extintion e Rooks Keep. Mas assim como cada um dos exemplos citados é completamente diferente dos outros, Trench Run também é um jogo que tem a sua própria personalidade e naturalmente um público próprio.

Então você vê aqui um jogo de guerra, pancadaria rolando solta entre os participantes, muitas explosões, tiros e destruição pra todo lado. Mas o diferencial é que é um simpático jogo pixelizado e que deixa toda a coisa minimalista, é tipo um Team Fortress com todos os elementos bem pequenininhos e um certo toque de fofura na coisa.

Cada equipe começa de um lado do mapa, que tem visão lateral e então devem chegar até o outro ponto para ganhar, no entanto para que isso aconteça, inevitavelmente terão que se encontrar e é aí que a treta começa. Se algum dos membros da equipe conseguir alcançar o objetivo, a vitória acontece.

São cinco classes disponíveis, então naturalmente cada um tem sua função e juntos devem se auxiliar com suas habilidades únicas, as classes são Assault, Sniper, Demolitions, Commando e Medic. No começo a coisa pode parecer uma verdadeira bagunça e você acaba se perdendo um pouco, mas naturalmente vai se adaptando.

Mas essa adaptação também tem que ser em relação ao método que cada uma das classes inimigas age, sendo assim quando o encontro acontecer, embora vá ficar um verdadeiro monte de explosões na tela, você tem que observar o cenário e ver o que parece mais adequado, locais onde deve ir e os que deve evitar.

Esse é um daqueles jogos para rir e um dos elementos mais peculiares presentes é o fato de que nenhum personagem morre, ou seja se você por acaso é derrotado pelo inimigo, pode continuar se arrastando por aí e inclusive indo em direção ao objetivo bem discretamente. Acontecem algumas coisas também bem bizarras, por exemplo paraquedas com kits médicos surgem, mas as vezes pode aparecer um crocodilo de paraquedas caindo.

Enfim, esse é daqueles jogos mais do que simpáticos que tem gráficos leves e passam aquela sensação de demake de algo, com certeza é capaz de agradar muita gente, apesar de que certamente nem todos. É mais um jogo que recomendo jogar de controle (Se não tem, dá pra achar ele bem barato hoje em dia, clique aqui para ver alguns preços). Vale a pena dar uma conferida no site da G2A, pois lá eles costumam vender keys da steam por um valor bem mais barato que na própria steam e ainda aceitam boleto bancário. Dê uma conferida aqui.


Um comentário:

Saitama - sama disse...

Que jogo ruim, a única graça que existe em explodir amiguinhos é ver as tripas voando. kkkkk