Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

domingo, 10 de abril de 2016

NO THING - Encare o futurístico ano de 1994

Hoje vou falar sobre um jogo bastante simples em sua essência, mas que consegue se destacar por sua atmosfera, apresentando uma experiência visual interessante pra caramba que junta o macabro ao psicodélico. Além disso usa um gênero que não vejo constantemente em jogos, que é o gênero Seapunk!

O ano é 1994 e estamos no futuro! Está acontecendo um regime totalitário, então naturalmente aqui as pessoas não tem direito algum, suas vidas privadas são controladas e a liberdade como conhecemos, acabou. Você assume o papel de um auxiliar de escritório que recebe um tarefa muito importante, conseguir atravessar as perigosas ruas para levar uma mensagem para a "Rainha de Gelo".


Como podem ver, a história em si já é uma homenagem a obras antigas, aquelas em que colocavam algum ano da década de noventa como o futuro e normalmente com um evento caótico, tipo o primeiro Exterminador do Futuro, em que o mundo acabava em 1997. Lembro que quando começamos a alcançar essas datas, o povo começou a falar sobre "E aí, cadê?", uma pressão sobre mais cuidado em escolher o ano começou a surgir e anos espalhafatosamente distantes começaram a ser escolhidos.

Mas convenhamos que passou a dar uma sensaçãozinha gostosa ao imaginar a versão futurística que era vista naquela época. É só ver obras como o espetacular Shadowrun de Super Nintendo, que se passa em 2050 mas apesar de mostrar um ano super tecnológico, você nota tecnologia dos anos 90 como computadores que usam monitores daqueles brancos grandões ainda.

Então aqui você vê um mundo psicodélico com cores bem fortes mesmo, e uma atmosfera muito forte com rostos de personagens aparecendo no horizonte e representações de estruturas. É algo bem seapunk mesmo, uma sensação intensa de futuro e passado ao mesmo tempo, algo gostoso de se sentir e por algum motivo me dá a impressão de que jogar de madrugada é o melhor momento, ficar quietinho sozinho no escuro apenas curtindo o momento.

A jogabilidade é muito básica mesmo, você não para de andar e deve simplesmente virar para a esquerda ou direita nas curvas, pois se deixar o personagem andando, ele irá cair. É preciso tomar muito cuidado pois cada vez as coisas vão ficando mais rápidas e chega a um ponto em que você começa a ficar desesperado.

Um detalhe interessante é que a história do jogo é apresentada através de uma constante dublagem, um personagem vai falando algo e legendas aparecendo na tela. Detalhes sobre aquele momento, isso deixa a coisa ainda mais intensa, pois enquanto você joga, vai tendo a sensação de que a informação sobre aquele lugar está sendo inserida em sua mente.

Enfim, esse é um jogo simples porém extremamente atmosférico, algo para passar o tempo mas que não é relaxante, pois a sensação de pressão pode ser sentida o tempo todo. Jogar no teclado é mais atmosférico, no entanto achei muito bom o suporte a controle do xbox 360 e consegui ir mais longe com ele, então vale a pena (Se não tem, dá pra achar ele bem barato hoje em dia, clique aqui para ver alguns preços).Vale a pena dar uma conferida no site da G2A pra ver o preço que está lá, pois eles costumam vender keys da steam por um valor bem mais barato que na própria steam e ainda aceitam boleto bancário. Dê uma conferida no preço que tá lá, clicando aqui.


Nenhum comentário: