Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

sexta-feira, 18 de março de 2016

Deadbolt - Um stealth simples, viciante e muti difícil!

Sabe aqueles jogos que de repente você toma um susto enorme ao perceber que já morreu? Mas que a jogabilidade é tão sólida que você simplesmente não consegue parar de jogar? Pois é exatamente sobre um desses jogos que vou falar hoje, Deadbolt, um título do gênero Stealth com visual pixelizado e um alto nível de dificuldade.


A história desse jogo a primeira vista é bastante simples, no entanto é aquele tipo em que você sente que há uma história oculta mais profunda. Aqui você assume o papel de um Ceifador e deve deter uma revolta que está acontecendo entre os mortos vivos (indo desde zumbis até vampiros). Sendo assim passa a investigar e caçar um por um dos líderes ou dar fim a bases dominadas por eles.

Ao pensar nesse jogo, dois títulos me vem imediatamente a cabeça, o primeiro é o inusitado Ronin e o segundo é o mais do que agitado NOT A HERO, mas ainda assim os três conseguem se diferenciar uns dos outros. Isso porque o que eles tem tão em comum é o fato de serem 2D com visão lateral e você invadir os lugares para matar todo mundo, mas cada um com seu estilo, enquanto Ronin é pura cautela, Not a Hero é uma gritaria sem limites, Deadbolt é uma mistura de ação e sigilo.

Antes de cada missão você fica em sua casa onde pode conferir fitas cassetes coletadas que apresentam certas informações, ouvir música em uma vitrola, sentar em frente a lareira para refletir sobre o caso, e ir até a mesa para escolher o próximo. Além disso é possível sair de casa e ir até as docas para comprar armas com um ser sobrenatural, o preço são as almas coletadas de suas vítimas durante as missões.

O objetivo mais comum é fazer a limpa no lugar, matando todos os inimigos presentes, no entanto há coisas como pegar alguns documentos para descobrir algo, ou matar apenas um inimigo que por acaso estará protegido por vários, fazendo assim com que seja bastante desafiador conseguir chegar até ele.

É possível carregar até duas armas de uma vez, e é preciso tomar cuidado com isso, você tem que calcular muito bem as vezes além de em certos casos ter uma mira impecável para que sobre munição, portanto headshots são importantes pois há momentos que o jeito é cometer suicídio mesmo.

Há também um baita de um charme no combate, aquela sensação de assassino estiloso que entra em um lugar e faz a limpa. Por exemplo você pode passar por uma cozinha, pegar uma faca e sair fazendo a limpa sem gastar balas, podendo ainda arremessar ela em alguém distante, também há opção de dar porrada mas demora um bocado matar assim e é ineficaz contra inimigos como cachorros.

Os cenários tem áreas para você se cobrir em um tiroteio, assim como dutos de ventilação em que é possível entrar e acessar rapidamente outras partes do cenário, além de te manter oculto. São uma ótima alternativa para cometer assassinatos rápidos e depois sair rapidamente do lugar para uma outra área fora do alcance.

Os gráficos do jogo são pixelizados e tem uma paleta de cores sombria muito agradável, é algo simples, seco, mas que ficou extremamente charmoso, além de contar com uma trilha sonora tão seca quanto mas que se encaixa muito bem na coisa.

Enfim, esse jogo tem um alto nível de rejogabilidade graças a presença de um editor de níveis que te permite baixar fases de outros jogadores ou criar as suas próprias. Vale a pena dar uma conferida no site da G2A, pois lá eles costumam vender keys da steam por um valor bem mais barato que na própria steam e ainda aceitam boleto bancário. Dê uma conferida aqui.


Nenhum comentário: