Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

domingo, 7 de fevereiro de 2016

Escape From Midwich Valley | Um clipe em forma de conto

Uma coisa que já cheguei a comentar aqui no blog foi em como os artistas poderiam ser mais espertos com seus videoclipes e aproveitar pra fazer historinhas, criar curta metragens, não digo em todos já que custa dinheiro fazer coisas mais elaboradas, no entanto tem gente que gasta rios de dinheiros pra fazer certas coisas tão genéricas enquanto poderiam fazer algo mais barato porém com uma boa história, um ótimo exemplo é o clipe Snuff do Slipknot que tem uma história intrigante pra caramba.

E esses dias meu amigo Duduzinhu mandou um curta metragem interessante pra caramba que assim que comecei a assistir vi que o negócio tinha acabado ficando psicodélico demais pra proposta que esse amigo falou inicialmente que era a de algo Lovecraftiano, isso porque apesar do climinha meio pesado, as batidas são agitadas demais para manter o clima real de uma obra desse tipo, nesse momento que comecei a desconfiar "Será que o criador foi mesmo tão desleixado? A produção tá boa mas essa música não combina". E ao dar uma pesquisadinha descobri que o bônus não era a música e sim o próprio vídeo que não é um curta mas um clipe.


Aí sim a coisa ficou mais agradável até porque adoro música eletrônica, não acho que combine com Lovecraft mas nesse caso o gênero foi algo inevitável já que era o "prato principal" da coisa. Acho que especialmente para quem já era fã das músicas do compositor e de Lovecraft, deve ter sido uma baita de uma surpresa agradável ao ver uma de suas músicas ter um clipe assim.

Mas vamos falar agora um pouco sobre o compositor né? Ele é o Carpenter Brut, que pelo o que vi é bastante underground, foi difícil achar algum lugar com muitas informações juntas sendo assim fui catando de pedacinho em pedacinho. Ele é um daqueles caras que está comprometido de forma séria com a música eletrônica, faz sons legais mas é desconhecidos, o cara é da França e dá alguns shows por lá.

Acabou ganhando um pouco de notoriedade especialmente entre os gamers quando exatamente a música Escape From Midwich Valley apareceu como tema do trailer de hotline miami 2 em 2014 e no ano seguinte a música Paradise Warfare foi usada no surpreendente GTA na vida Real, daí o cara ficou mais falado porém suas aparições foram modestas. Talvez você já tenha visto a logo dele por aí, que é essa:

Bem estiloso, não? Mas agora vamos voltar um pouco para o clipe, ele foi dirigido por um outro francês chamado PH Debiès, não sei como o curta surgiu mas é de se desconfiar que talvez o diretor fosse fã de Lovecraft e viu uma parceria como forma de visibilidade, infelizmente a coisa é um pouco difícil de cavar hehehe.

A história é baseada no conto A sombra de Innsmouth, inclusive a sensação que passa é de algo que acontece nos anos 30, apesar da fotografia presente não convencer tanto que é algo que acontece naquela década ainda assim dá pra ver que há uma ótima produção em tudo e que grana foi investida, por exemplo há criaturas.

Para quem leu o livro vai notar que há uma certa diferença na coisa, certamente vai entender de forma perfeita o que está acontecendo, no entanto não é como no livro que existe apenas um personagem, mas sim um casal, sendo assim acho que no fim das contas o clipe parece ter sugado muito mais do filme Dagon (que também é baseado no mesmo livro), mas ainda assim ele tem a sua própria história.

Agora para quem nunca leu nem assistiu o filme, sinceramente eu não tenho ideia do que a pessoa vai entender kkkkk, talvez seja uma daquelas obras que seja necessário assistir diversas vezes e ir catando pedaços até montar o negócio, isso porque uma penca de flashs vão aparecendo e dando dicas sobre a coisa mas acho que deve ser meio complicado de pegar de primeira o que é isso. Enfim, confiram:


E aí, entenderam a história? Apesar de seguir os mesmos passos dos personagens do livro e do filme, essa acaba tendo também a sua própria forma de apresentação.

Nenhum comentário: