Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

sábado, 7 de novembro de 2015

The Park - Um simulador de parque macabro

Esse é um jogo que acho que pode ser aproveitado de forma espetacular, mas que muita gente o jogou esperando outra coisa e por isso teve uma experiência desagradável. Aquele típico caso em que você vai preparado pra um tipo de experiência e é apresentada outra que é muito boa, mas como você não estava esperando aquilo, acaba se sentindo traído e pode não gostar. Mas em geral é um jogo fantástico.



Aqui você assume o papel de uma mãe que leva o filho ao parque, no entanto o garoto acaba perdendo seu ursinho e enquanto ela vai falar com o cara da recepção, o menino corre e entra no parque novamente, e assim ela vai atrás, mas o lugar é imenso e o garoto rapidamente sai de sua vista, porém não demora muito até as coisas começarem a ficar cada vez mais macabras.

Pelo o que eu vi, boa parte dos comentários negativos sobre esse jogo tem a ver com o tipo de experiência que ele oferece. As pessoas parecem ir jogar imaginando que vai ser algo do estilo SOMA, ou mesmo um Monstrum da vida. Mas aí acabam dando de cara com uma jogabilidade do estilo Dear Esther.

Então esse não é um jogo de puzzles, ação, correr e se esconder com demônios para todos os lados tentando te pegar. E o jogo tinha um potencial para algo desse tipo, sendo assim creio que essa quebra de expectativa naturalmente frustra. Até porque o ambiente em si é fantástico para se fazer uma coisa dessas, ou vão dizer que um parque de diversão assombrado não é algo incrível?!

Então aqui a interação é mais em clicar para abrir portas e ler notas, nada de pegar objetos para colocar em outro lugar e assim ter acesso a uma nova área. Nesse jogo a sensação é de entrar em um túnel do terror. Então você vai andando e procurando pelo garoto, sendo que pode também entrar nas atrações do lugar.

Normalmente quando se está em um dos brinquedos é que a coisa fica mais empolgante, são coisas como entrar em um túnel do amor em que a história de João e Maria é contada. No entanto cada brinquedo apresenta coisas estranhas, e é aí onde ficam os sustos da coisa, é como estar em um show de atrações.

Também é um jogo psicológico e não de terror gore com um monstrengão atrás como imagino que boa parte dos jogadores esperava. Então em diversos momentos a protagonista vai contando detalhes sobre sua vida e como foi cuidar de Callum (O filho dela) e é nisso que você vai descobrindo de verdade o que está por trás disso tudo.

Esse jogo é um Spin-Off do jogo The Secret World, que por sua vez é fortemente inspirado na obra de H.P. Lovecraft, e aqui os mais atentos poderão ver várias referências ao universo do autor. Por exemplo tem um documento que se você for ver o nome da instituição é "Dunwich Hospital", e para quem não sabe essa é a cidadezinha do livro O horror de Dunwich. Assim como Callum veste uma camiseta do Cthulhu.

Enfim, se quiser jogar uma experiência rapidinha de terror, algo que não é para morrer de susto, mas tem uma ótima atmosfera e algumas surpresas com aparições repentinas, esse aqui pode ser realmente um ótimo título para passar o tempo e se zerar em menos e uma hora. Se você gosta de contos de terror e gostaria de "vivenciar" um, essa é uma ótima oportunidade. Vale a pena dar uma conferida no site da G2A, pois lá eles costumam vender keys da steam por um valor bem mais barato que na própria steam e ainda aceitam boleto bancário. Dê uma conferida aqui.


Um comentário:

Edgard Fernandes disse...

ZEREI ONTEM!!! Vários sustos garantidos, história envolvente!! Tem que prestar atenção em todos os detalhes, conhecimento de inglês também é um requisito, tem que mergulhar na história!! Final surpreendente!!