Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

quarta-feira, 2 de setembro de 2015

D4: Dark Dreams Don’t Die - Esse jogo sim é bem insano

Esse é um daqueles jogos super impressionantes por ter uma apresentação tão intensa e cheia de detalhes com um toque psicológico e ao mesmo tempo toda uma loucura que fica difícil não se apaixonar. Isso sem contar com o nome extremamente estiloso né? Quatro D's que representam as quatro palavras que compõem o nome, mas ao mesmo tempo significam tão mais. E chegou a hora de falar sobre essa maravilha!


David Young é um homem que trabalha na unidade de narcóticos de Boston, no entanto um dia sua mulher é assassinada. Ele a encontra em seu último suspiro e tudo o que ela diz é "Procure por D", após isso sua mente fica embaçada e ele ganha uma misteriosa habilidade especial de interagir com o passado usando itens que pertençam a alguém, assim como fica paranoico com o tal "D".

Aqui está uma obra que mostra muito bem que um criador deixa mesmo sua assinatura, ao jogar eu constantemente me via pensando no quanto o jogo me lembrava Deadly Premonition, com toda a sua loucura retirada da série Twin Peaks, aquela sensação constante de insanidade e coisas bizarras, com personagens excêntricos e um ambiente surreal, e depois acabei descobrindo que de fato o jogo é do mesmo criador de Deadly Premonition e aparentemente continuou sugando de Twin Peaks.

Pra falar a verdade no começo do jogo tudo que me veio a cabeça foi o maravilhoso Fahrenheit, com todo aquele climinha de mistério e você controlando o personagem em sua casa, tendo a opção de andar por ela e fazer coisas simples como beber algo, ligar a TV ou observar alguns dos objetos para lembrar de determinadas coisas, mas logo vi que um monte de outras obras eram lembradas, formando assim algo próprio.

Existe um mistério constante na coisa, você é um investigador e deve usar itens para voltar ao passado, se colocando naquele ambiente e podendo descobrir certas coisas. A história se inicia quando um amigo de David o chama para resolver um caso bizarríssimo sobre um voo em que um dos passageiros simplesmente desapareceu.

Então você usa o objeto e volta a aquele momento como se fizesse parte dele, podendo interagir com os presentes e descobrir coisas. Mas nesse voo a presença de um passageiro com gigantismo (E com muito climinha de Twin Peaks por acaso) está presente e parece saber de um monte de coisas que ele não tem ideia.

O jogo é cheio de pequenos detalhes interessantes e a cada personagem que você olha, mesmo durante a apresentação, você pode colocar o mouse em cima para dar uma olhada em informações extras, além de outros detalhes mais intensos como o próprio nome do jogo, sendo 4 D's e o personagem está procurando por alguém que o nome começa com D, e a tradução do nome para "Sonhos negros não morrem", tem tudo a ver também, é simplesmente muito bem bolada a coisa.

A jogabilidade é bastante semelhante a jogos da Tell Tales Games, então se você gostou de obras como Tales From Borderlands, The Wolf Among Us e Game of Thrones, certamente vai se sentir em casa aqui, inclusive a forma de apresentação dividida em episódios e o visual usando a técnica Cel Shading para parecer um desenho é usada aqui.

Há também missões alternativas que podem ser cumpridas, você vai fazendo elas para ganhar alguns extras e existe um limite te estamina do personagem que vai sendo gastas a cada ação feita, você precisa ficar atento nisso e comprar itens para recuperar ou comer algo que encontre. Além de um sistema de combate super agitado com quick time events.

Enfim, D4: Dark Dreams Don’t Die é um ótimo jogo para aqueles que gostam de obras onde o foco principal é a história, mas ao mesmo tempo em que é apresentado algo sombrio, também há um clima de loucura capaz de te fazer dar gargalhadas altas (Especialmente com a maluca que acha que o avião vai cair kkk), então fica essa dica pra vocês! Confiram mais informações no site oficial do jogo.


Nenhum comentário: