Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

sábado, 18 de julho de 2015

Odallus: The Dark Call - Jogo brasileiro muito hardcore

Esse é mais um jogo da JoyMasher, que por acaso acabou me fazendo ver que a empresa tem uma personalidade própria bastante forte em suas obras. Apresentando jogos com uma cara da era 8-bits, com aquelas cores super saturadas, e ao mesmo tempo um baita de um toque hardcore na coisa. Ou seja, ela costuma criar jogos que passam muito a essência de clássicos, não sendo meros genéricos, mas sim títulos que lembram em parte algumas obras, mas mostra toda uma personalidade própria.

Isso fez com que a empresa ganhasse destaque mundial e não apenas no Brasil, por exemplo a review de um dos maiores sites de jogos indie do mundo, o Destructoid, já começa falando que Odallus é o melhor Castlevania em anos, e dá nota 9 para o jogo. Então não é uma empresa onde o público está todo aqui, mas sim uma para um público apaixonado por obras que realmente transmitem a essência de títulos antigos.




E quando falo que eles conseguem manter essa essência, é porque é algo que notavelmente foi feito com um carinho imenso. Hoje em dia virou comum aquele papo de "Meu jogo é uma homenagem aos clássicos", e você vai ver e é só um joguinho 2D de plataforma genérico, com visual super simples e aparentemente o desenvolvedor decidiu que como desculpa ia dizer que era uma homenagem aos clássicos.

Essa desculpa funcionaria em 2005 quando a era 2D tinha passado há tempos e o 3D tava em alta, mas hoje tem jogo 2D pra todo lado, e isso é parte do dia a dia gamer, não basta falar que é uma homenagem aos clássicos, tem que carregar uma essência, algo parecido, tem que mostrar um trabalho a mais em cima da coisa.
Mas se você não conhece os trabalhos da empresa, ela é a responsável pelo fantástico Oniken, que foi o seu primeiro título lançado no steam, e também anteriormente lançou alguns jogos gratuitos como Killing Moon e Sigurdr's Havoc.

Em Odallus é apresentada uma terra medieval que foi esquecida pelos deuses antigos. As trevas começaram a se espalhar e matar tudo que encontrava pela frente, absorvendo as almas dos humanos e gerando um exército de seres macabros. Você assume o papel de um guerreiro chamado Haggis, que tem sua vila invadida por criaturas e parte em busca de seu filho desaparecido.

Acho que é inevitável bater os olhos nas imagens desse jogo e não pensar de imediato em Super Castlevania IV ou em algum outro jogo da franquia. Os traços são simplesmente muito semelhantes, especialmente quando se pensa nos primeiros. Isso fica ainda mais intenso quando você soma a jogabilidade e o visual, então sim, o jogo parece muito com um castlevania.

Ele é do gênero Metroidvania, mas não é algo aberto como jogos do tipo costumam ser, é mais para um estilo dos Castlevania antigos mesmo. Ou seja, aqui existe um mapa do mundo, você deve atravessá-lo e é possível explorar a área enquanto você está nela, mas é algo mais linear, existem itens escondidos e tal, assim como locais onde você sobe e desce, mas no fim há um chefe e você deve enfrentá-lo pra sair dali. Apesar de tudo você vai avançando e a medida que seu personagem melhora, acaba voltando para explorar novas áreas.

Existe o botão de saltar e atacar, assim como você pode pegar armas especiais e usá-las segurando o botão para cima e apertando o botão de ataque. O jogo é muito hardcore e não pega leve, você sente na pele que não pode vacilar nem um pouco, pois itens de cura não aparecem o tempo todo, e o talismã para renascer é limitado.

Vez ou outra você encontra um comerciante e pode comprar armas especiais, comida ou talismã de retorno a vida. As compras são feitas com almas que você coleta dos monstros que mata, no entanto cada vez que você faz uma compra, o preço aumenta. Ou seja, com o tempo fica simplesmente impossível continuar comprando e o melhor a fazer é aperfeiçoar suas habilidades no jogo.

Os inimigos são muito bem feitos, existe uma grande quantidade e cada um com habilidades próprias. Alguns são difíceis demais e você realmente precisa se adaptar às habilidades deles, para que assim possa evitar os danos. Mas é sempre fantástico o desafio que cada um deles causa, especialmente quando tem ambientes que um movimento em falso já te causará danos.

O visual do jogo é certamente a primeira coisa que atrai, são poucos jogos que não são da época dos 8-bits e que consegue criar um design semelhante e agradável com aquelas cores saturadas. De memória agora o único que consigo lembrar é o belíssimo The Waste Land. No caso aqui é algo com uma resolução maior, porém usando aquele estilo tão lindo, bem artístico. Você se sente em uma baita aventura medieval a moda antiga.

Enfim, você é do tipo de fã de fantasia medieval que comprou uma daquelas espadas decorativas de parede só pra ficar admirando? Tudo bem, não precisa tanto kkkk! Aí está um jogo muito simpático, com ambientes cheios de puzzles que devem ser resolvidos e que consegue encantar mesmo quem não é fã de fantasia, definitivamente te fará sentir como se estivesse jogando um jogo antigo. Vale a pena dar uma conferida no site da G2A, pois lá eles costumam vender keys da steam por um valor bem mais barato que na própria steam e ainda aceitam boleto bancário. Dê uma conferida aqui.

2 comentários:

Pablo Henricky disse...

Nunca fiquei tão ansioso para jogar um jogo como estou agora, ta custando $15,00, pena que que só poderei compra-lo semana que vem.

Pedro disse...

Lembra muito o Shovel Knight.