Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

sexta-feira, 30 de maio de 2014

Stranded - Um jogo com muita beleza e mistério

Esse é um jogo que a primeira vista é encantador, porém com certeza é limitado a um certo público, isso porque apesar de visualmente ser maravilhoso e com uma arte impecável, o jogo tem uma jogabilidade extremamente lenta e capaz de frustrar pela velocidade em que as coisas acontecem. Isso certamente faz com que o público seja dividido e assim a pessoa pode muito bem amar e achar perfeito, sentir realmente como a atmosfera consegue ser transmitida de uma forma maravilhosa, ou ela pode apenas odiar o jogo e ficar irritada nos primeiros minutos.

A história é bem naquele tipo extremamente misteriosa, você controla um personagem que desperta em uma nave caída em um lugar que parece ser um outro planeta. Ele veste um traje espacial e vaga pelo lugar, que tem o solo avermelhado, talvez seja marte... Também há uma série de criaturas gigantescas e assim a "história" é apresentada, você simplesmente não tem ideia do que está acontecendo, é o tipo de jogo que te entrega a informação visual e a partir dela você vai tentando captar o que está sendo passado. O que se dá para imaginar pela nave caída é, você estava em uma câmara criogênica e despertou com a nave caída em um lugar desconhecido, o resto é com você.

A atmosfera é sem dúvidas o ponto fortíssimo do jogo, existe um constante clima de ficção científica espacial com história bastante adulta, tudo muito sombrio, quieto. Você não sabe onde está, não sabe porque o seu personagem estava fazendo uma viajem espacial, não sabe direito o que significa certas coisas. Por exemplo no planeta há enormes gigantes de pedra aparentemente vivos, ou animados por alguma fonte de energia ou magia, esses parecem estruturas esculpidas por povos antigos, da mesma forma que há templos de pedra, e lugares que brilham, isso te faz tentar entender o que é aquilo tudo o tempo todo.

A jogabilidade é a de um point and click, portanto você é colocado em um cenário, deve clicar e o personagem andará até lá. Mas é como se fosse uma versão minimalista do point and click, por isso em geral você apenas anda, explora e vê as coisas acontecendo, ao entrar em um cenário as coisas podem estar normais, mas ao voltar pode ser que de repente você veja uma animação e tente interpretar o que significa, por exemplo há um precipício que você pode entrar na primeira vez e não ter nada, porém quando volta, pode ver bem longe um gigante andando em direção a água e entrando, para logo depois o seu corpo começar a boiar. Isso te faz ficar pensando sobre o que aconteceu, os gigantes não são de pedras? Aquelas coisas são vivas? Ele cometeu suicídio?

Infelizmente o que pode frustrar no jogo, é a sua lentidão, em geral as coisas são apresentadas em várias telas, onde você vai até a extremidade dela e muda pra próxima, o problema é que quando você clica pro personagem andar, parece ter um caminho traçado, não é como na maioria dos adventures do gênero onde você clica e o personagem vai em uma linha reta, nesse se você clica em um lugar, além do personagem nem sempre ir exatamente no lugar onde você quer, as vezes você tem que ver a feia animação dele descendo até um certo ponto e a partir dali andar reto em direção a mais ou menos o lugar onde você clicou. Isso dá aquela sensação de jogabilidade travada e limitada, mas o pior nem é isso e sim a lentidão que o personagem faz, leva quase 10 segundos pra ele atravessar de um canto para outro da tela, sendo que se você estiver apenas passando por ali pra chegar a outro ponto não pode simplesmente clicar no final da tela, pois toda vez que o personagem chegar a um canto, ele vai parar e você vai ter que clicar de novo no fim da tela pra só então ele entrar. Agora imagine você andar sete telas em uma direção e resolver voltar pra primeira pra ver se aconteceu algo lá? Isso cansa demais e é realmente algo que limita o jogo a um certo público.

Os gráficos são uma verdadeira maravilha, é simplesmente lindo demais a arte que foi feita, as paletas de cores escolhidas ficaram impecáveis, sendo que em ambientes abertos durante o dia o mundo fica todo avermelhado, e as criaturas somem, parece que por algum motivo a luz os afugenta, já durante a noite, as coisas assumem um tom meio roxo e aparecem criaturas, as coisas começam a brilhar, tudo isso em pixel art e realmente o artista conseguiu fazer algo que consegue atrair assim que você bate os olhos.

Enfim, esse é um jogo com atmosfera sem dúvidas, gráficos maravilhosos, porém limitado a um público com bastante paciência para ver as coisas acontecerem lentamente. Então acho que somente jogando para se saber se realmente gosta ou não. Para quem se interessar pode dar uma conferida no site do jogo na steam.

Um comentário:

Unknown disse...

O Stranded que conheço é um jogo desenvolvido pela UnrealSoftware, que conta a história de um cara que naufragou em uma ilha e tem de sobreviver e fugir da ilha.