Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

quarta-feira, 16 de abril de 2014

Versão de Game of Thrones adaptada para Japão Feudal

A ideia de se adaptar uma obra para um ambiente diferente não é nova, sendo assim é normal se ver certos ambientes medievais apresentando uma versão futurística da coisa. Apesar disso nem sempre se dá muito certo a coisa e acaba ficando meio esquisita, ou forçada, porém o designer gráfico David Seiji Hollin teve um enorme bom gosto ao apresentar uma versão Ukiyo-e de Game of Thrones.

Antes de tudo vamos falar o que diabos é Ukiyo-e, então indo direto ao ponto esse é o nome daquela arte japonesa antiga. Aquela apresentada em quadros da era feudal, o nome é traduzido como "retratos do mundo flutuante", e o designer não apenas fez artes naquele estilo, como também adaptou a obra para ficar como se fosse uma história japonesa.

Isso ficou realmente incrível, afinal de contas se você parar pra pensar, daria pra misturar a história de Westeros com mitologia japonesa, e ainda ficaria com aquele climinha de que é a versão japonesa da história e que foi adaptada a esse formato para deixar o público mais confortável, como já vimos em diversas obras por aí (Embora o normal seja a ocidentalização e não o contrário, hehehe). As imagines que o cara fez apresentam momentos notáveis, e também alguns apenas voltado para o lado mais simbólico em relação a Game of Thrones.

O artista ainda colocou algumas descrições para deixar mais claro a que cena ele estava se referindo quando criou o quadro, o que acabou sendo uma ótima ideia, visto que tem alguns quadros que eu realmente não iria entender exatamente a qual era referida. Uma das coisas mais legal feitas, é o fato de que ele também adaptou certas coisas para tradições comuns da época, então vemos um suicídio graças à prática do seppuku por exemplo, tem spoilers da primeira temporada, portanto se não assistiram ainda, nem vejam as descrições das imagens:



Tyrion no Vale

Catelyn Stark, seu tio Brynden Tully, e uma expedição dos Cavaleiros do Vale viajam ao Ninho de Águia tranportando seu cativo, Tyrion Lannister. Na imagem, Tyrion aparece vestindo as roupas de um nobre.

Jon e Qhorin Meia-Mão duelam na frente dos selvagens

Os selvagens aparecem vestidos como os Ainu, que são povos indígenas do norte do Japão. Acreditava-se que os Ainus eram descendentes dos primeiros habitantes das ilhas e, ao longo da história, viveram de forma independente no frio extremo norte, além do alcance do Imperador.

Batalha do Tridente

A imagem acima retrata o icônico duelo entre Robert Baratheon e Rhaegar Targaryen. Em vez de um martelo de guerra, Robert empunha uma Kanabō – uma arma samurai semelhante a uma clava, e seu capacete de chifres é inspirado no do famoso general Tadakatsu Honda.

A jornada de Hodor e Bran para o norte

O culto aos represeiros se assemelha muito a algumas práticas do xintoísmo, por isso o artista desenhou uma corda de oração (shimenawa) ao redor do tronco da árvore.

A execução de Eddard Stark
Ao invés de simplesmente ordenar que Illyn Payne execute Lorde Eddard, Joffrey ordena que Ned cometa seppuku diante da filha Sansa e da rainha. Sor Illyn está com a katana em mãos a fim de realizar o kaishaku, ato de decapitação para acelerar a morte. O papel em frente a Ned contém um poema de morte, que os samurais tradicionalmente escreviam antes de tirarem a própria vida.

O duelo da víbora vermelha na montanha
Oberyn Martell empunha uma naginata contra Gregor Clegane, que luta com uma nodachi (espada larga) e um tessen (leque de guerra de ferro). Os três kanji na armadura de Clegane são traduzidos para a palavra "cachorro", em acordo ao brasão de sua família. O artista considerou dar a Martell uma yari (lança unifocalizada), mas gostou de como os naginata traçou paralelos com o duelo visualmente semelhante entre Ushiwaka e o guerreiro-monge Benkei na Heike Monogatari.

Banquete de casamento perto do rio

Nortistas se reúnem para um banquete de casamento tradicional da corte enquanto mercenários, fingindo ser músicos, baixam seus instrumentos e preparam suas armas. Lá fora, a ponte dos Gêmeos é visível, inspirada na famosa Ponte dos Awate impressa por um mestre em ukiyo-e, Utagawa Hiroshige (1797-1858).

A Mãe de Dragões

 Na imagem acima, Daenerys traja um vestido tradicional da realeza no período Heian (794 – 1185) e encontra-se sentada nas estepes da Mongólia, analogia apropriada ao Mar Dothraki, longe de Westeros.

Nenhum comentário: