Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Dracula - Uma série muito luxuosa sobre vampiros

Sem dúvidas todo mundo conhece o Drácula ao menos de nome, e chegou a hora de eu escrever uma matéria sobre a série baseada no mesmo e que me atraiu demais. No entanto ao contrário do que alguns esperavam, essa série não é a história original, mas sim um reboot da obra de Bram Stoker, o que pode fazer com que muitos se revoltem, no entanto já digo que antes de descer o cacete sem assistir, vale a pena dar uma conferida porque é realmente bem feita.

A história tem início no ano de 1881 na Romênia, com Drácula sendo trazido de volta à vida e cinco anos depois ele se muda para a Inglaterra com uma identidade falsa, como se fosse um executivo americano chamado Alexander Grayson, extremamente poderoso(financeiramente), ele deseja introduzir a energia sem fio, porém a alta sociedade tem seus olhos virados para o mesmo, principalmente os homens de negócio que mexem com petróleo. Simultaneamente a estudante de medicina Mina Murray chama a atenção do vampiro por parecer alguém que conheceu em seu passado, mas a mesma é namorada de Jonathan Harker, um ambicioso jornalista que tenta crescer na vida. Já pelas ruas da cidade há uma onda de assassinatos e uma misteriosa ordem conhecida como "Ordem do Dragão" que tenta ocultar os casos.

Eu sei que muita gente olhou torto para essa sinopse, no entanto ela é bastante pés no chão, por incrível que pareça. Eu sei que pode soar um tanto forçado esse negócio dele fingir que é americano, no entanto convenhamos que ele como homem de negócios queria mostrar o máximo de status. Também pode parecer meio bobo esse negócio de o Drácula como empresário, mas afinal se você é um vampiro super poderoso, o que vai fazer? Ficar em um castelo com pó e aranhas e a noite sair pra matar gente? É natural que uma hora qualquer imortal acabe resolvendo ter um pouco de luxo.

O negócio de energia sem fio é outra coisa que pode parecer bastante absurda, mas por incrível que pareça, no fim do século 19 esse já era um assunto que as pessoas comentavam na comunidade científica, e no ano de 1894, Nikola Tesla, um dos nomes mais conhecidos da engenharia elétrica, fez um experimento e foi capaz de acender uma lâmpada sem precisar de fios. É isso aí, uma época muito próxima a que se passa a série, portanto por mais fantasioso que pareça, a série acaba não se colocando em um universo semelhante ao da liga extraordinária.

Quanto ao lance da Mina e do Johathan Harker, uma coisa que notei é que a atriz Jessica De Gouw (Que interpreta a Mina) tem traços muito parecidos com o da Kristen Stewart (A Bella, de Crepúsculo), o que me faz imaginar que muitos vão acabar se precipitando dizendo "Olha aí, estragaram a história do Drácula resolvendo tacar um romancezinho no meio igual Crepúsculo com uma mulher tendo que escolher entre os dois machos, só falta o tal do Jonathan virar lobisomem agora!". No entanto a história original de Drácula realmente tem um toque de romance, então esse é um detalhe que foi colocado retirado diretamente da obra de Bram Stoker.

Quanto a Ordem do Dragão, é outra coisa que não foi colocado para seguir um padrão hollywoodiano de sempre ter uma sociedade secreta misteriosa, bem antes dessa série pensar em existir, já se assimilava a Ordem do Dragão à obra de Drácula, e por acaso essa ordem realmente existiu e o pai de Vlad Tepes (O Drácula na vida real) fez parte dela.

Agora quanto a atmosfera da série em si, eu gostei demais do que vi. O clima sombrio constante no final do século XIX é bastante incrível, toda aquela sensação de que coisas horríveis estão acontecendo lá fora, e também há um grande foco na nobreza, mostrando como os ricos são arrogantes e se acham superiores a outras pessoas.

Enfim, eu recomendo muito esse seriado, achei muito divertido, sombrio e a ambientação está ótima, no entanto é algo que tem bastante foco em negociações, estratégias e etc, sendo assim aqueles que não gostam de muita falação e preferem mais algo com efeitos especiais e sangue sem parar pode não se atrair muito.

2 comentários:

Helder Nascimento disse...

será que eu sou o único que não gosta do Jonathan Rhys Meyers?

Lord Anderson disse...

Eu até achei o piloto interessante, mas se me permite um reparo, a historia original (o livro de Bram Stoker)não tem nada de romantismo.

Essa historia de que Mina é reencarnação da esposa dele simplesmente não existe.

Isso foi algo que apareceu no cinema norte-americano muitas vezes numa tentativa de dar um ar de anti-heroi ao Conde.

E a Ordem do Dragão real não era uma sociedade secreta, mas sim uma Ordem de Cavalaria, oq são coisas diferentes.

Vou ver mais alguns episodios para decidir se acompanho mesmo.