Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Ubisoft só faz jogos que possam se tornar franquias!

Uma coisa que às vezes chegam a incomodar são as continuações desnecessárias de certos jogos. Algumas vezes certas franquias são geniais e perfeitas do jeito que estão, daí surge uma continuação e é algo maravilhoso e assim vem outro e outro e os fãs vão à loucura, porém muitas vezes chega a um ponto que a magia inicial da história foi destruída por tanto sugarem a franquia e tornarem aquela primeira história uma baita de uma crônica sem fim.

Antes do lançamento de Watch Dogs, naturalmente muitas pessoas já começaram a pensar em uma continuação e assim durante uma entrevista ao List Daily, Tony Key, vice-presidente de vendas e marketing da Ubisoft foi questionado sobre a possibilidade de uma sequencia e a sua resposta chamou um bocado a atenção:

”Com certeza! Isso é o que todos os nossos jogos almejam. Nós nem começamos a fazer um jogo se não achamos que não podemos construir uma franquia com a ideia. Não dá para dar apenas um tiro e abandonar a arma. Fazer um jogo é muito caro.”

Claro que de certa forma vendo assim é algo empolgante, porém também sente-se um pouco de medo ao ver uma empresa tão poderosa e que tem capacidade de fazer jogos incríveis e muito caros, assuma uma posição assim. Isso porque é praticamente dizer que não quer dar novos passos enquanto pode se sustentar em franquias já conceituadas, além é claro de ser desagradável ver jogos que podem ter uma história fechada, já chegar com um "Você pode zerar mas não vai saber a história completa se não comprar o próximo.". É um certo medo de arriscar que chega a assustar, confio na ubisoft para novos jogos, porém eu gostaria de ver histórias prontas e fechadas que são verdadeiras obras primas sem depender de continuações e se vier a ter, ser uma consequência e não algo já esperado. Mas claro, acho que tem franquias da empresa que acabaram começando muito mal nesse pensamento de investir pesado para receber uma continuação, como por exemplo o I am Alive .

2 comentários:

Samuel Dos santos disse...

Sky , dá uma olhada nesse video http://www.youtube.com/watch?v=zxMLVlspD1Y

Gabriel disse...

Isso não é nem de longe a exceção na indústria de jogos, só que nem todas as empresas admitem essa postura explicitamente. É óbvio que empresas grandes não vão querer botar as coisas a perder com um único tiro de sorte, e a priori não tem nada de errado nisso; é o custo a ser pago pela sofisticação da indústria, cada vez mais complexa, especializada e influente.

Por isso mesmo a presença dos indies é tão importante, trazendo uma postura mais fresca e aventureira à indústria.